Bem Vindos!!!!!

Bem vindos queridos amigos e leitores! não reparem muito pois o Blog é novo e agora que me adentrei neste mundo tão virtual quanto a nossa propria realidade.
Criei este Blog amador com finalidade e objetivo de discutir principalmente o Jornalismo nosso de cada dia, todos os percausos e maravilhas desta profissão tão apaixonante.
Mas não se impressionem se forem abordados temas que fogem um pouco o tema Jornalismo.
No mais sejam bem vindos e lembrem-se:

"Se você é capaz de sonhar, é capaz de fazer."

Uma ótima leitura!
Até mais!

Josimar Melo


domingo, 19 de outubro de 2008

Caminhos a Seguir

Nos percalços da vida sempre procuramos por sinais, uma espécie de guia nesta caminhada que se chama vida. Desta vez na busca pelo profissionalismo, me guio por coincidências positivas na carreira que escolhi.

Trabalhava em uma área profissional que não tinha muita ligação com a formação acadêmica que estava adquirindo. Sempre ficava atento a postura e a paixão pelo jornalismo que alguns amigos da faculdade demonstravam no dia a dia, contando suas experiências, as dificuldades do dia a dia, e é claro a empolgação de trabalhar com informação a favor de toda sociedade.

Tinha e tenho um sentimento de felicidade por eles trabalharem direto na comunicação, mas devido às situações da vida não podia me aventurar na carreira ainda. Certa vez me indagando sobre o futuro e já descontente com minha rotina diária, acordei, levantei, assisti aos jornais matinais e disse para mim mesmo: “Tenho que adquirir conhecimentos para adentrar na profissão que estou tendo conhecimentos acadêmicos” mas uma vez pensei nos prós e contras e fiquei com medo do presente e do meu futuro.

Passei a viajem inteira que faço para chegar ao centro da cidade onde trabalhava pensando no meu futuro. Quando cheguei a uma praça observei uma igreja e pedi: “Deus guie meu caminho, me dê um sinal sobre o caminho que eu devo seguir no futuro” quando dobro a esquina me deparo com uma jovem repórter de TV, olhei para o céu e falei: “esse é o sinal? Puxa tão rápido. Será?”. Continuei a minha andada e escutei chamarem meu nome, quando me aproximei me dei conta que a jovem repórter era uma amiga da faculdade, a qual sempre admirei seus textos e sua paixão pelo jornalismo.

Depois de muita dificuldade tomei uma decisão, deveria fazer minha vida andar para frente e não deixá-la estagnada trabalhando em algo que não gostava mais. Comecei a procurar pelos estágios e consegui algumas oportunidades (Mas essas histórias darão muitos outros textos futuramente).

Quando observava o mundo jornalístico apenas com um olhar de um jovem universitário sem experiência, a crítica em busca do jornalismo parcial dominava minha opinião. Agora minhas idéias ganharam fundamento com a pouca experiência que adquiri (Mas isto também será discutido no futuro).

Na busca por experiências passamos por inúmeras situações desagradáveis, inclusive a não valorização do que fazemos com tanto amor e dedicação. Às vezes estagiários se abalam com os percalços e as dificuldades na valorização da profissão e principalmente no valor e preconceito dado a categoria de estagiário.

Cumprindo minhas atividades diárias como estagiário de jornalismo, uma história marcou mais uma vez. Levava uma das funcionárias da empresa para uma entrevista, a funcionária estava até nervosa, mas dominava o assunto da matéria em questão, enquanto a orientava e adiantava sobre que o repórter poderia lhe perguntar eu mesmo me indagava e pensava, tentando não transparecer minha preocupação com meu futuro.

Ao chegar ao local me encontrei com uma jovem e talentosa repórter, mais uma vez minha amiga da faculdade. Perguntando-me sobre como eu estava expliquei a ela minha situação, e bem segura e com a opinião de alguém que conhece as rotinas da nossa profissão, a jovem repórter disse que essas situações acontecem para que possamos aprender e quando chegar a nossa vez tomarmos a melhor decisão.

No decorrer da reportagem percebi o quanto ela é apaixonada pelo que faz e a alegria e o carisma que passa a todos ao seu redor.

Ela não sabe, mas essa jovem, porém talentosa repórter tem uma presença importante e uma influência positiva nas decisões que tomei. Por duas vezes ela apareceu e intercedeu em momentos importantes em que eu precisava de conselhos e um caminho para seguir.