Bem Vindos!!!!!

Bem vindos queridos amigos e leitores! não reparem muito pois o Blog é novo e agora que me adentrei neste mundo tão virtual quanto a nossa propria realidade.
Criei este Blog amador com finalidade e objetivo de discutir principalmente o Jornalismo nosso de cada dia, todos os percausos e maravilhas desta profissão tão apaixonante.
Mas não se impressionem se forem abordados temas que fogem um pouco o tema Jornalismo.
No mais sejam bem vindos e lembrem-se:

"Se você é capaz de sonhar, é capaz de fazer."

Uma ótima leitura!
Até mais!

Josimar Melo


sábado, 29 de outubro de 2011

Aged realiza em Chapadinha curso de capacitação para vacinadores contra a brucelose



capacitacaobruceloseA Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged), órgão vinculado à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima), promoveu, nesta quarta-feira (26), treinamento para formar novos vacinadores contra a brucelose. O curso foi voltado para auxiliares de campo da iniciativa privada da Região do Baixo Parnaíba e tem como principal objetivo aumentar a imunização dos animais em todo o Maranhão.

Dividido em duas etapas, o encontro aliou conhecimentos teóricos à prática em campo, abrangendo normas e utilização dos equipamentos de proteção individual (EPI), técnicas de contenção, identificação, registro e aplicação da vacina nos animais. O curso, que faz parte do Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose Animal (PNCEBT), trabalha, ainda, a conscientização dos participantes sobre as características da brucelose, destacando os impactos econômicos e problemas de saúde animal e saúde pública no Brasil.

“Com o objetivo de darmos continuidade às ações do programa, a coordenação estadual da Aged vêm realizando capacitações para vacinadores contra brucelose em várias unidades regionais, com a finalidade de ampliar o número de vacinadores do Estado do Maranhão. Para 2012 estamos programando 18 cursos pelos municípios de todo o estado.” explicou a coordenadora do PNCEBT no Maranhão, a médica veterinária Sonizete Santana.

Em um levantamento realizado pela Aged, por meio de um inquérito soroepidemiológico, em 2008 foram coletadas amostras de sangue em 7.484 bovinos e bubalinos em 748 propriedades no Maranhão, onde 110 animais confirmaram ser reagentes a brucelose, representando um percentual de 1,62%. O índice recomendado pela Organização Mundial de Saúde Animal (O.I.E) é de 0,2%.

De acordo com Sonizete Santana, ações educativas como os cursos de capacitação contribuem para aumentar a cobertura vacinal do Estado.  A meta da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão é imunizar 700 mil fêmeas contra a brucelose por ano.

Diferente da campanha contra febre aftosa, que é realizada em duas etapas por ano, a vacinação contra brucelose ocorre o ano inteiro. Os criadores que vacinarem seus animais devem comprovar a vacinação no escritório da Aged mais próximo de sua propriedade.

Brucelose
A brucelose, também conhecida como mal de Bang, Febre do Mediterrâneo, Febre do Chipre, Febre de Gibaltrar, Febre Napolitana, Febre do Danúbio, Doença de Mil Faces ou aborto infeccioso, é uma doença infecto-contagiosa de evolução crônica causada por bactérias do Gênero Brucella.

Ela causa abortamentos em fêmeas no estado final da prenhez, podendo ocorrer infertilidade temporária ou permanente, provocando grandes perdas econômicas, redução do desempenho reprodutivo e baixa produção de leite dos rebanhos principalmente em bovinos, bubalinos caprinos, suínos e menos comumente em ovinos. Ocasionalmente acomete os equinos.

Transformando Informação em Conhecimento



No segundo dia de palestras da VIII Semana do Livro e da Biblioteca, a professora Joseana Carvalhal ensinou como utilizar a tecnologia como meio eficaz de aprendizagem.
“Aliar a biblioteca à tecnologia para transformar informação em conhecimento”. Com esta frase a professora Joseana Carvalhal iniciou suas explanações ressaltando a postura e desafios dos novos educadores da era digital.
Com o advento da modernidade e constantes atualizações multimídias, cresce o número de acessos e procura de informações que atendam as demandas das pesquisas acadêmicas. As ferramentas de busca como o Google se firmaram como aliadas dos estudantes. E o professor cada vez mais se adapta a esta realidade.
Segundo a palestrante, não basta levar o recurso para sala de aula, mas o educador deve adequar a tecnologia à inovação em prol da aprendizagem. “Instrumentos tecnológicos se modernizam de acordo com nossas necessidades, proporcionando um estimulo a criatividade. Sabendo utilizá-las, a construção de conhecimentos resultará no bom desempenho de cada um” explica Joseana Carvalhal.
As pesquisas na internet associadas a pedagogias eficientes oportunizam o ensino por meio da interação social como forma de intercâmbio e crescimento cultural.

VIII Semana do Livro e da Biblioteca – Faculdade Santa Fé





Realizada pela Biblioteca Maria Montessori de 26 a 28 de outubro com o tema “Biblioteca, Pesquisa e Tecnologia” a VIII Semana do livro e da biblioteca é marcada pelo ciclo de palestras que abordam o perfil dos universitários e o papel dos futuros educadores em relação à rede mundial de computadores.
Comportamento e perfil: como trabalhar positivamente sua imagem na internet foi a palestra de abertura ministrada pela profª Letícia Janulik, que trouxe dicas de como construir um perfil na internet e se destacar no mercado de trabalho utilizando as redes sociais.
“O que é postado na internet tem visibilidade no mundo inteiro, deve-se tomar cuidado com a imagem que fazemos de nós na internet, pois, tudo que está na grande rede será tomado como verdade” enfatiza Letícia Janulik.
Para a acadêmica do primeiro período de história da Faculdade Santa Fé, Camila Fontenelle, a internet deve ser utilizada principalmente para fins educacionais, aliando a modernidade com a biblioteca. “Muitos fazem da internet um diário de tudo que fazem. Temos muitos mecanismos de aprendizagem. Como estudantes temos que usar a internet sem deixar os livros, que também são muito interessantes”. Declara a estudante.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Aged reúne chefes de unidades regionais para 2º etapa da Campanha contra Febre Aftosa

Com inicio dia 14 de novembro e término 14 de dezembro, a 2º etapa campanha irá abranger novamente todos os 217 municípios com o objetivo de elevar a classificação do estado para “Zona Livre” da febre aftosa.


A Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged) reuniu, na quarta-feira (20), seus chefes regionais, na Superintendência Federal da Agricultura no Maranhão (SFA-MA), para discutir planejamentos e metas para superar os resultados obtidos na primeira etapa da campanha contra febre aftosa no estado.
No encontro, o diretor-geral da Aged, Fernando Lima, destacou o trabalho realizado pela Agência, que recebeu a melhor nota de avaliação na auditoria que o Ministério da Agricultura, Pecuária e Pesca (Mapa) realizou em sete estados da Região Nordeste e o leste do Pará, no que se refere à qualidade dos serviços veterinários, principalmente, no combate à febre aftosa. "Estamos com uma grande expectativa, pois na primeira etapa, realizada de maio a junho deste ano, tivemos o maior índice de cobertura vacinal dos últimos 10 anos com 96,56%. Nosso desafio é repetir ou superar este índice", destacou Fernando Lima.
Para isso, o diretor da Aged ressaltou a importância da organização administrativa e trabalho em conjunto entre as 18 unidades regionais e 79 unidades veterinárias locais (UVLs). "É importante trabalharmos padronizados, visando sempre a excelência na gestão pública para garantirmos o desenvolvimento agropecuário no Maranhão", disse.
Ações de conscientização educacional serão realizadas nos municípios visando sensibilizar criadores, proprietários rurais, sindicatos, associações e escolas sobre a importância da saúde dos animais e a participação de todos os cidadãos nas ações de defesa sanitária.
Conseguindo a classificação para zona livre da febre aftosa, o estado abrirá novos mercados consumidores para a pecuária maranhense. Atualmente, o Maranhão só pode comercializar a carne para os estados que possuem a mesma classificação sanitária.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Aprovado na Assembleia Legislativa o Plano de Cargos e Carreiras dos Técnicos de Fiscalização Agropecuária da Aged

Realizada, na manhã desta quinta-feira (13), na Assembléia Legislativa a votação da emenda ao Projeto de Lei nº. 244/2011 que cria o Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCCR) para profissionais que realizam atividades agropecuárias no Estado do Maranhão.

O texto que havia sido aprovado pelo Comitê de Política Salarial do Governo do Estado foi aprovado por unanimidade pelos deputados estaduais. Tal medida beneficia 318 servidores da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Maranhão (Aged-MA), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima).

Para o diretor geral da Aged, Fernando Lima, a aprovação é um reconhecimento profissional aos trabalhadores que, dentre muitas atividades, contribuem diretamente para que o estado esteja livre da febre aftosa. “O Maranhão é o primeiro estado do Norte e Nordeste a aprovar um PPCR para fiscais agropecuários. Será um dos maiores salários pagos à categoria no país, e esta valorização vem premiar ainda mais os trabalhos desenvolvidos com qualidade e reconhecimento nacional", afirmou.

Além dos trabalhos de fiscalização e inspeção, os fiscais de defesa agropecuária são responsáveis pela defesa sanitária animal e vegetal, assegurando a oferta de produtos de qualidade, contribuindo para a preservação da saúde pública e do meio ambiente e a melhoria da qualidade de vida da população maranhense.

O secretário da Sagrima, Cláudio Azevedo, disse que a aprovação do PCCR pelo Comitê de Política Salarial do Governo do Estado, aprovado pela Assembléia Legislativa, é mais uma prova de que a governadora Roseana Sarney está comprometida com o desenvolvimento do setor produtivo maranhense. “Essa medida atende a mais um dos critérios estabelecidos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento para que o Maranhão seja reconhecido como zona livre de febre aftosa”, avaliou Cláudio Azevedo.


Sagrima, AGED e Famem promovem treinamento sobre implantação de Serviços de Inspeção Municipal



Representantes de 25 municípios maranhenses estão sendo capacitados sobre procedimentos administrativos, leis e ações para a implantação do Serviço de Inspeção Municipal (SIM). 


O treinamento, que está acontecendo, nestas quinta (6) e sexta-feiras (7), na sede da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem), é realizado pela Agência de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged), órgão vinculado à Secretaria da Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima).

 Ao presidir a abertura do treinamento, o secretário da Sagrima, Cláudio Azevedo, agradeceu a presença dos representantes municipais ressaltando a importância e eficiência dos serviços oferecidos em cada região. "Estamos ampliando a questão da defesa em todo o Maranhão, buscando cada vez mais a qualidade dos produtos de origem animal. Os municípios são a base de tudo e esta capacitação é importante para a melhoria e a padronização da qualidade dos alimentos à nossa população" enfatizou. 

Ministrada pela coordenadora de Inspeção Animal da Aged, Maria de Lourdes Borges, a palestra inaugural "Panorâmica do Serviço de Inspeção Oficial no Brasil e no Maranhão" abordou a missão do órgão, aspectos legais do serviço de inspeção, além de normas sobre registro e fiscalização de estabelecimentos onde se encontram produtos de origem animal.  "Passamos o dia a dia no trabalho de inspeção, tanto na operacionalização quanto nos procedimentos legais. Abordamos desde a instalação de estabelecimentos legalizados à execução na prática. O curso funciona como uma parceria que será refletida com o bem estar do maranhense" explicou Maria de Lourdes.

Participam do encontro secretários de Agricultura, Meio Ambiente, médicos veterinários e engenheirosagrônomos de 25 municípios do Maranhão, onde serão instalados o SIM.Todos os estabelecimentos que processam produtos de origem animal devem ser registrados no serviço de inspeção oficial, que pode ser federal (SIF), estadual (SIE) ou municipal (SIM). Apenas o governo federal é responsável pela emissão do SIF para produtos de origem vegetal.

Publicado em: Portal Imirante   Portal O Imparcial Online  Portal O Quarto Poder  Portal JusBrasil Portal do Governo do Maranhão  Jornal Pequeno, Jornal A Tarde, Jornal Atos e Fatos

terça-feira, 4 de outubro de 2011

AGED faz balanço positivo do Vazio Sanitário contra a Ferrugem Asiática



A Agência Estadual de Defesa Agropecuária (AGED), órgão vinculado à Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Pesca (SAGRIMA), fez balanço inicial do Vazio Sanitário, que compreende ações de fiscalização e inspeção de plantios em combate a Ferrugem Asiática nas regiões produtoras de soja no Maranhão.



Na região de Balsas, maior produtora de soja do Estado, a fiscalização teve inicio em agosto. Lá os fiscais de defesa vegetal da AGED já percorreram 41 fazendas em um total de 100 mil hectares e 25 pivôs centrais (Sistema de irrigação) em uma área de 2.042 hectares, inspecionando diversas culturas como a soja, melancia, milho e feijão. Esta primeira etapa do Vazio Sanitário se encerra na primeira quinzena de outubro.



Os fiscais de defesa vegetal da AGED fazem vistorias e levam informações sobre a portaria nº 638 do órgão, que instituiu o período do vazio sanitário e visa à proteção da agricultura praticada em território maranhense.



Durante as atividades uma fazenda foi notificada no município de Balsas, e uma fazenda autuada no município de Riachão, sendo a mesma obrigada a destruir em área de 120 hectares de soja.



Para o fiscal de defesa vegetal e chefe da AGED de Balsas, Diego Amaral, a primeira etapa do vazio foi positiva, pois mostrou a eficiência das fiscalizações com trabalhos de conscientização nas fazendas “Os produtores de soja apoiam o vazio sanitário, e sempre denunciam aqueles que descumprem a legislação. A grande maioria tem consciência do quanto o vazio trouxe de benefícios para a região, e se não ocorrer essa vigilância constante por parte dos fiscais da AGED e produtores conscientes a doença volta a se instalar trazendo prejuízos incalculáveis”, explica.



Períodos - O primeiro período do Vazio Sanitário acontece de 15 de agosto a 15 de outubro e compreende as microrregiões do Alto Mearim, Grajaú, Balsas, Imperatriz e Porto Franco. Já o segundo período, que vai de 15 de setembro a 15 de novembro, abrange a Baixada Maranhense, Caxias, Chapadinha, Codó, Coelho Neto, Gurupi, Itapecuru Mirim, Pindaré, Presidente Dutra e Rosário, além de Paço do Lumiar, Raposa, São José de Ribamar e São Luis.



Ferrugem - A Ferrugem da Soja, popularmente conhecida como Ferrugem Asiática, é uma doença causada por fungos que prejudicam a fotossíntese da planta. Os sintomas se manifestam nas folhas através de pequenos pontos marrons, dando a aparência de ferrugem. Em estágios mais avançados a plantação perde a folhagem, evitando a completa formação dos grãos e, consequentemente, causa prejuízos à produção.

Texto: Josimar Melo

Publicado em:

AGED apreende quase mil doses de vacinas vencidas em Balsas


O estabelecimento já havia sido autuado em 2010 por não realizar o controle de estoque.



Fiscais de defesa animal da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED) realizaram nos últimos dias, a apreensão de 960 doses de vacinas contra febre aftosa que se encontravam fora do prazo de validade, em estoque de revenda no município de Balsas, Região Sul do estado.

As fiscalizações fazem parte das recomendações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento quanto às medidas de vigilância agropecuária junto às revendas veterinárias em todo Estado e no restante do país.

Durante a ação, foi lavrado o auto de apreensão e o materiais foram recolhidos do estoque, com o objetivo de evitar a comercialização indevida.

Segundo o fiscal de defesa animal e médico veterinário da AGED, Karlos Yuri Pedrosa, a estocagem irregular traz conseqüências negativas tanto para os animais quanto para os produtores rurais. “É de suma importância o monitoramento constante da estocagem e temperatura das vacinas, sempre atentando para seus prazos de validade, de forma a oferecer produtos de qualidade ao produtor rural. O poder de imunogenicidade da vacina fica comprometido, o que tira a capacidade do produto de promover a proteção do animal. Além disso, as vacinas vencidas podem causar reações alérgicas aos animais”, explica o médico veterinário.

Campanha contra a Febre Aftosa
Durante a segunda etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa, que está agendada para acontecer de 15 de novembro a 15 de dezembro, a AGED realizará fiscalizações diárias nas revendas, com o objetivo de monitorar a temperatura e conservação dos estoques de vacinas em todos os 217 municípios maranhenses. Os proprietários devem atualizar e recadastrar as revendas anualmente junto aos escritórios da AGED-MA de cada município.


Publicado em:


Site da Aged  Portal Imirante  Portal do Maranhão  Site da Secretaria Estadual de Agricultura  Portal Diário do Poder  Portal Brasil Local Portal Jornal Pequeno Online   


Jornal Pequeno