Bem Vindos!!!!!

Bem vindos queridos amigos e leitores! não reparem muito pois o Blog é novo e agora que me adentrei neste mundo tão virtual quanto a nossa propria realidade.
Criei este Blog amador com finalidade e objetivo de discutir principalmente o Jornalismo nosso de cada dia, todos os percausos e maravilhas desta profissão tão apaixonante.
Mas não se impressionem se forem abordados temas que fogem um pouco o tema Jornalismo.
No mais sejam bem vindos e lembrem-se:

"Se você é capaz de sonhar, é capaz de fazer."

Uma ótima leitura!
Até mais!

Josimar Melo


terça-feira, 29 de abril de 2008

CASO ISABELA. PARTE 2

vou tentar prometer que este é o ultimo texto a respeito deste caso!

MAIS UMA VEZ O QUE NÃO PODERIA FALTAR. A COBERTURA JORNALISTICA DO CASO ISABELA NARDONI.

NESTE ULTIMO DOMINGO, DIA VINTE E SETE DE ABRIL DE DOIS MIL E OITO, REPERCUTIU-SE ISESANTEMENTE EM TODAS AS MÍDIAS A RECONSTITUIÇÃO DO POSSIVEL ASSASINATO DA MENINA ISABELA NARDONI.


A MORTE DE UMA MENINA DE APENAS CINCO ANOS DE IDADE, A MÃE CHOCADA COM A TRAGÉDIA, POSSIVEIS ASSASINOS SENDO JULGADOS MESMO ANTES DE SE CONSEGUIREM PROVAS PARA INCRIMINÁ-LOS TUDO ISSO É EXPLORADO PELOS PRINCIPAIS MEIOS DE COMUNICAÇÃO DO PAÍS DE UMA MANEIRA QUE TUDO SE TORNA UMA ESPECIE DE SHOW.

UMA ESPETACULARIZAÇÃO DA TRAGÉDIA É COLOCADA FRENTE A TODAS AS NORMAS ÉTICAS E ATROPELA O BOM SENSO HUMANO, TUDO EM PROL DO FURO JORNALISTICO, A NOTICIA E A INFORMAÇÃO EM DETRIMENTO AO APELO DA DIVULGAÇÃO.


REDES DE TELEVISÃO MOSTRANDO EM TEMPO REAL O TRABALHO DOS PERITOS, REPORTERES ESCALANDO E SE PENDURANDO EM FACHADAS DE PRÉDIOS TUDO PARA CONSEGUIR O MELHOR ÂNGULO, A MÍDIA TOMA PARA SI É CLARO A ARTE DE MOSTRAR O ACONTECIMENTO, SER REALMENTE OS OLHOS DO PÚBLICO.


MAS O QUE A MÍDIA AINDA NÃO SE DEU CONTA QUE ESTÁ SE TORNANDO E JÁ SE TORNOU NÃO SÓ OS OLHOS, MAS A BOCA E PRINCIPALMENTE O CEREBRO DOS TELESPECTADORES. EMITINDO OPINIÕES ANTES DA CONCLUSÃO DO CASO, HAJA VISTA QUE O PUBLICO TOMA COMO VERDADE AQUILO QUE VÊ E QUE ESCUTA.


QUANDO SE OBSERVA A COBERTURA EM TEMPO REAL PRINCIPALMENTE DA TV O QUE CHAMA ATENÇÃO E A AGLOMERAÇÃO DE PESSOAS EM FRENTE ÀS DELEGACIAS E NESTE CASO, NO LOCAL DA MORTE DA MENINA ISABELA, PESSOAS COBRANDO DA JUSTIÇA AGILIDADE E RAPIDEZ NAS INVESTIGAÇÕES, ESSE TAMBEM É O PAPEL DA POPULAÇÃO, MAS A PONTO QUE MANIFESTAÇÕES DE POPULARES A POUCOS METROS DOS PERITOS CHEGAM A ATRAPALHAR O ANDAMENTO DA PERICIA TECNICA, ISTO LEVA VER QUE A MÍDIA TAMBEM POSSUE PARCELA DE CULPA SOBRE ISSO.

A DECLARAÇÃO DE UM DOS MORADORES SOBRE A AGLOMERAÇÃO DAS PESSOAS É CONTUNDENTE CHEGA A DIZER QUE AS PESSOAS NÃO TÊM O QUE FAZER DE SUAS VIDAS.

ESTA ESPETACULARIZAÇÃO E O TRATAMENTO DADO AS NOTICIAS TORNA ESSA MASSA ISESSANTE UMA ESPECIE DE MASSA DE MODELAR QUE É TRATADA E MOLDADA DE ACORDO COM AS VONTATES E ANGULAÇÕES QUE O JORNALISMO, O PODER QUE A MIDÍA POSSUE TORNA OS OUVINTES, TELESPECTADORES E INTERNAUTAS EM MERAMENTE CONSUMIDORES.

E O JORNALISMO SE TORNA UM VENDEDOR DE UM PROTUDO QUE SE CHAMA “ESPETACULARIZAÇÃO”.

sábado, 26 de abril de 2008

Joranalismo Cultural ou Publicidade Cultural?

Essa foi uma semana difícil, mais um debate que não poderia deixar de virar um texto!

Discussões a respeito sobre o jornalismo cultural me ocorreu uma indagação! O jornalismo cultural que observamos,fixo o olhar sobre o nosso estado, não é meramente publicitário?
Vemos quando nas raras vezes temos um show em nossa capital que não seja forró, o que presenciamos é somente propagandas, matérias de serviços informando a hora e o lugar.
Gostaria de ler e ouvir criticas e elogios que não fossem ligadas a mera promoção do evento!
Mas o que fazer se lemos os jornais e encontramos somente publicidade?(nada contra o trabalho dos publicitários, aliás considero os brasileiros como uns dos melhores profissionais do mundo) mas devemos separar a propaganda do jornalismo!

Uma indagação leva a outra e deixo mais uma:

O Jornalismo Cultural virou propaganda por culpa dos jornalismo?

Ou

O sistema já imposto nos obriga a segui-lo e não oferece espaço para o verdadeiro Jornalismo?

domingo, 20 de abril de 2008

Filme O Custo Da Coragem."Vale a Pena Assistir"



Uma jornalista de coragem

O filme “O custo da coragem” conta a história verídica de Verônica Guerin, jovem, jornalista, e acima de tudo uma mãe preocupada não somente com seu filho, mas dedicada a fazer o que ninguém fazia em seu país, vendo a situação dos jovens de Dublin decidiu denunciar o enriquecimento de chefões do trafico de drogas.
Assumindo seu papel de jornalista do Sunday independent, Verônica Guerin investiga o cartel do trafico de drogas com a ajuda de um de seus informantes envolvido no trafico de drogas. Seu informante possuía uma vontade de aparecer na mídia e tinha o pseudônimo de “treinador”, a jornalista sofre por diversas vezes atentados contra si mesma e ameaças de seqüestro para seu filho, para que ela pare de investigar. Verônica não se intimida e faz dessas ameaças incentivo para comprimento de seu dever como jornalista.
No dia 26 de junho de 1996 morre Verônica Guerin, morre com um tiro na cabeça, enquanto esperava parada no sinal de transito que o sinal abrisse, sem saber que a maldade e a crueldade de homens que enriquecem com o trafico de drogas não esperam por vingança, roubam vida de jovens e assassinam jornalistas sem hesitação.
A morte de Verônica mobiliza toda a Irlanda e faz com que a justiça investigue a fundo o trafico de entorpecentes. É criado um departamento que confisca todos os bens de supostos chefões do crime organizado. Tendo conseqüência à prisão de 150 pessoas envolvidas nesse tipo de trafico.
Para os Jornalistas, fica o exemplo dessa jovem jornalista e acima de tudo uma mãe preocupada com o futuro de um país afogado em drogas que perde cada vez mais jovens. Não se intimidando com ameaças e agressões, centralizando o comprimento e o comprometimento com esta profissão que tem o dever de mostrar a sociedade tudo de relevante para melhorá-la, Verônica Guerin mobilizou não só a justiça, não só um país, mas o coração de atuais e futuros jornalistas.

quinta-feira, 10 de abril de 2008

A COBERTURA JORNALISTICA NO CASO ISABELA

A REPERCURSÃO E O TRABALHO DA GRANDE MÍDIA DO POSSIVEL ASSASSINATO DA MENINA ISABELA ULTRAPASSA A ÉTICA E O CARATER INVESTIGATIVO QUE O JORNALISTA COMO MEDIADOR SOCIAL DEVE SEGUIR.
OBSEVANDO O TRABALHO DA PROPRIA POLICIA OS JORNALISTAS INVESTIGATIVOS BUSCAM ISSESSANTIMENTE O CULPADO PARA TAL ATO DE CRUELDADE. ONDE ESPECULAR E TIRAR CONCLUSÕES PRECIPITADAS JÁ VIRARAM ROTINA NAS GRANDES REDAÇÕES.
JORNALISTAS COMO FORMADORES DE OPINIÃO NÃO DEVEM TOMAR PARTIDO DE SUPOSICÕES BASEADAS EM MATÉRIAS DE OUTROS COMUNICADORES PARA OPINAR E MUITA DAS VEZES JULGAR E POR FINAL DAR SEU PROPRIO VEREDITO.
QUANDO ASSISTIMOS NA TV A COBERTURA DOS GRANDES JORNAIS, PODEMOS PERCEBER O JUIZO DE CAUSA DADO PELOS EDITORES E ANCORAS, TODOS GRANDES JORNALISTAS DE RENOME E RESPEITO A NIVEL NACIONAL. OS COMUNICADORES PRINCIPALMENTE DA MÍDIA TELEVISIVA NÃO SE DÃO CONTA DO ENORME PODER DE ALCANCE QUE POSSUEM EM SEUS ESTÚDIOS.
E AQUELES QUE OS ASSISTEM QUASE QUE DIARIAMENTE PODEM TOMAR AQUELAS OPINIÕES COMO VERDADE ABSOLUTA, O QUE O PÚBLICO VÊ NA MÍDIA É O RETRADO DA VERDADE O RESUMO DO DIA A DIA DA SOCIEDADE. PONTO EM QUE OS FORMADORES DE OPINIÃO AINDA PARECEM NÃO TEREM SE DADO CONTA.
ANTES MESMOS DAS CONCLUSÕES DA POLICIA E DA PERICIA TECNICA E LAUDOS EXPLICANDO AS CAUSAS DA MORTE DA MENINA ISABELA MUITOS VEICULOS DE COMUNICAÇÃO JÁ ACUSAVAM O PROPRIO PAI DA CRIANÇA DE TER COMETIDO O CRIME EM QUESTÃO, E QUANDO O SUPOSTO SUSPEITO FOI PRESO, JÁ VIROU ASSASINO.
DEVE SE TOMAR CUIDADO COM OPINIÕES E CONCLUSÕES, POIS O JORNALISMO NÃO É JUIZ, JURI OU ADVOGADO, MAS DEVE-SE TOMAR CONCIÊNCIA DO PODER QUE A MÍDI POSSUE. POIS TODOS SÃO INOCENTES ATÉ PROVAREM O CONTRÁRIO E NÃO CULPADOS ATÉ PROVAREM A INOCÊNCIA.

quarta-feira, 2 de abril de 2008

Onde está o Jornalismo?

Estava eu em casa já tarde da noite me preparando para dormir, mas em um daqueles momentos em que você fica trocando de canal sem rumo, pois é, em uma dessas trocas vi a cantora Pitty cantando uma de suas musicas a “Pulsos”(musica que pessoalmente gosto). Então, a cantora se apresentava na final do programa conhecido das massas(não sou o Diogo Mainardi da Revista Veja para adjetivar as pessoas de acordo com meus critérios pessoais) o famoso Big Brother Brasil.
Quando o programa acaba, sobe o logotipo da Globo com os seguintes dizeres:
Realização:
Central Globo de Produção
Central Globo de Jornalismo
?
Aí eu estudante de Jornalismo que sou me indaguei:
“O que Big Brother tem a ver com Jornalismo?”
Gostaria de me expressar dizendo que apesar de não gostar do programa em questão respeito todas as opiniões e gostos principalmente no que diz respeito a diversão e entretenimento.
A primeira coisa que veio na minha cabeça foi:
“Não se faz mas Jornalismo sério neste País”
Neste mesmo dia em uma palestra no fórum de Jornalismo da faculdade em São Luís a Jornalista Valéria Sffeir editora internacional da Globo News disse o seguinte:
“O Brasil é o único País que possui oito Big Brothers”
Mas deixo a indagação e a discussão:
“O que tem a ver Big Brother com Jornalismo?”
Mas como diria a musica da Pitty:
“Tenta achar que não é assim tão mal, exercita a paciência, guarda os pulsos pro final, saída de emergência”